OLÁ AMIGAS (OS) !!!

OLÁ AMIGAS (OS) !!!

APOSTILAS DISPONÍVEIS

Amigas, tenho algumas apostilas para venda: a nº 1 e nº 2 de DOCES (sem açucar) e a nº 1 de SALGADOS LIGHT.
Se tiverem interesse em adquiri-las , entre em contato comigo que darei todas as explicações.

sexta-feira, 1 de agosto de 2008

CUIDADO!!! RISCO À SAÚDE COM 10% DE PESO A MAIS

Os quilos ganhos no inverno são, na grande maioria dos casos, inofensivos, e muitos conseguem eliminá-los antes mesmo da chegada do verão.

Há um grupo de pessoas, no entanto, que deve ficar atento para os riscos que eles podem trazer à saúde.É o caso, por exemplo, de que tem antecedentes de diabetes tipo 2 na família. "Se há uma predisposição genética, a pessoa deve ficar mais atenta. Principalmente se ela já estiver com sobrepeso.

Nesses casos, um pequeno aumento pode ser suficiente para colocá-la na faixa da obesidade e alavancar as chances de ela desenvolver diabetes", explica o endocrinologista Antônio R. Chacra.

Um estudo feito pelo Nurses" Health Study, publicado em 2001 no "New England Journal of Medicine", mostra que o risco de uma mulher obesa desenvolver diabetes tipo 2 é até 20 vezes maior do que o verificado em uma com IMC (índice de massa corporal) classificado como normal.

Quem já está com o IMC na faixa de sobrepeso deve tomar cuidado.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, a obesidade e o sobrepeso implicam um maior risco no desenvolvimento de doenças perigosas como alto colesterol e triglicérides, hipertensão e até alguns tipos de câncer, além de diabetes tipo 2.
"Um aumento de cerca de 10% do peso já pode trazer risco de alterações metabólicas. Mas isso vale para uma minoria de pessoas.

Não se compara, claro, com os riscos da obesidade", diz Mário Carra, da ABESO.

Para calcular o IMC basta dividir o peso pela altura elevada ao quadrado (IMC = peso (kg) / altura2 (m)).Se o resultado der entre 18,5 e 24,9, o IMC está normal. Se der entre 25 e 29, indica sobrepeso. Acima de 30 entra na classificação de obesidade, que se divide em três níveis.
Outra maneira de identificar quando o excesso de peso está perigoso é medindo a circunferência abdominal.

Em homens, uma circunferência maior que 102 cm já representa um risco de desenvolver doenças relacionadas à obesidade.

Em mulheres a medida é 88 cm, segundo o Centers for Disease Control and Prevention, do governo dos Estados Unidos.

Fonte: Folha de São Paulo

Nenhum comentário: