OLÁ AMIGAS (OS) !!!

OLÁ AMIGAS (OS) !!!

APOSTILAS DISPONÍVEIS

Amigas, tenho algumas apostilas para venda: a nº 1 e nº 2 de DOCES (sem açucar) e a nº 1 de SALGADOS LIGHT.
Se tiverem interesse em adquiri-las , entre em contato comigo que darei todas as explicações.

domingo, 23 de setembro de 2007

BOA SEMANA !


sábado, 15 de setembro de 2007

Às minhas amadas amigas

Ofereço estas flores a todas as amiguinhas que passarem no meu blog.
Que voces tenham um lindo final de semana juntos aos seus entes queridos, com muita paz e harmonia. Beijinhos
Cirlei





Não sabe o que fazer de sobremesa para aquela amiga que está de dieta ou não pode comer açucar? Aí esta uma receita magrinha!!


Pudim de leite condensado diet
Ingredientes:
1 receita de leite condensado diet (ver receita logo abaixo)
200 ml de leite desnatado
4 ovos
1 colher de chá de essência de baunilha

Calda:
4 colheres de sopa de frutose
½ xicara de água morna

Leite condensado light:

3/4 xícara de água fervente
1 xicara de leite em pó desnatado
1 colher de chá de margarina light
1 colher de sopa de multi-adoçante à base de stevia (para forno e fogão)
Bater no liquidificador por 5 minutos.Empregar.

Preparo do pudim: Levar ao fogo a frutose para caramelar e em seguida unte uma forma para pudim pequena com esta calda.
Depois que bater o leite condensado, acrescente no liquidificador os outros ingredientes do pudim e bata por + - 3 minutos.
Despejar a mistura na forma , já com a calda endurecida e levar para assar em banho maria por aproximadamente 40 minutos.
Esperar esfriar para desinformar.

OB :Se você tiver aquela forma de pudim que coloca em cima do fogão, use-a, pois o pudim fica pronto em 20 minutos, depois que a agua estiver fervendo. Depois que comprei a tal forma, só faço pudim nela.

Rendimento: 14 porções de 210,83kcal por porção

PS Experimente fazer e não dizer que é diet .Garanto que as amigas que não vão perceber.

terça-feira, 4 de setembro de 2007

Tenham lindos sonhos!

Amigas, amanhã tem receitinha nova!



Conhecendo um pouco sobre Diabetes...( Continuação 2)

Tipos principais de Diabetes

Os médicos costumam classificar o diabetes em 2 tipos principais:

DIABETES TIPO 1:
As células do pâncreas que normalmente produzem insulina, foram destruídas.

Quando pouca ou nenhuma insulina vem do pâncreas, o corpo não consegue absorver a glicose do sangue; as células começam a "passar fome" e o nível de glicose no sangue fica constantemente alto. A solução é injetar insulina subcutânea (embaixo da pele) para que possa ser absorvida pelo sangue.

Ainda não é possível produzir uma forma de insulina que possa ser administrada oralmente já que a insulina é degradada pelo estômago, em uma forma inativa. Uma vez que o distúrbio se desenvolve, não existe maneira de "reviver" as células produtoras de insulina no pâncreas.

Portanto, a dieta correta e o tratamento com a insulina ainda são necessários por toda a vida de um diabético.

Não se sabe o quê causa a destruição das células produtoras de insulina do pâncreas ou porquê do diabetes aparecer em certas pessoas e não em outras. Fatores hereditários parecem ter o seu papel, mas o distúrbio, praticamente, nunca é diretamente herdado. Os diabéticos, ou as pessoas com diabetes na família, não devem ter restrições quanto a ter filhos.

Se o paciente não usa insulina, rapidamente atinge um quadro grave, chamado Coma Diabético. Ocorre mais em pessoas jovens. Quando o pâncreas não funciona adequadamente, os nutrientes não são totalmente utilizados e as células não absorvem a glicose do sangue.

DIABETES TIPO 2:
é aquele possivel de ser controlado só com dieta, ou com a dieta e mais comprimidos (HIPOGLICEMIANTE ORAL).

É um diabetes que ocorre mais em pessoas adultas.

Embora não se saiba o que causa o Diabetes tipo 2, sabe-se que neste caso o fator hereditário tem uma importância bem maior do que no Diabetes tipo 1.

Também existe uma conexão entre a obesidade e o Diabetes tipo 2 ; embora a obesidade não leve, necessariamente ao diabetes.

O Diabetes tipo 2 é um distúrbio comum, afetando 10% da população, de 30 a 69 anos.

Todos os diabéticos tipo 2 produzem a insulina quando diagnosticados e, a maioria, continuará produzindo insulina pelo resto de suas vidas, porém cerca de 25% necessitarão de insulina em seu tratamento.

O principal motivo que faz com que os níveis de glicose no sangue permaneçam altos está na incapacidade das células musculares e adiposas de aproveitar toda a insulina secretada pelo pâncreas. Assim, muito pouco da glicose presente no sangue é aproveitado por estas células.

Esta ação reduzida de insulina é chamada de "resistência insulínica". Os sintomas do Diabetes tipo 2 são menos pronunciados e esta é a razão para considerar este tipo de diabetes mais "silencioso" que o tipo 1.

Por isso o Diabetes tipo 2 deve ser levado a sério pois seus sintomas podem permanecer desapercebidos por muito tempo, pondo em sério risco a saúde do indivíduo.
50% das pessoas já têm complicações no 1º diagnóstico.

Os diabéticos tipo 2 produzem um pouco de insulina natural, mas por muitas razões suas células não conseguem metabolizar a glicose suficiente da corrente sangüínea.



Fonte:NOVOCARE NOVO NORDISK / ANAD